quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

CHAPAS DE COMPENSADO

PARECER DO MADEIREIRO
Esse produto trata-se de uma chapa constituida de lâminas de madeira prensadas e coladas entre si. Podemos encontrar esse produto em diversos tipos, onde são diferenciados basicamente pela colagem, capa, e miolo.
São encontradas nas seguintes especificações :
Colagem : cola branca, ou cola fenólica.
Capa : virola e pinus, com ou sem tintura (normalmente na cor rosada).
UTILIZAÇÃO
Na construção civil é ultilizada na confecção de formas para concreto não aparente, tapume entre outras.
Já na indústria, normalmente usada para fins de embalagens.
Resinado cola branca:
Indicado para serviços rápidos pois a colagem é de baixa resistência.

Resinado cola fenólica:
Colagem tipo à prova d'àgua, tornando-se um material mais resistente , indicado para serviços que necessitam de reaproveitamento gerando assim um bom custo x benefício.
Resinado com ou sem tintura : a tintura ou anelina não tem nenhum efeito em relação á resistência do material, apenas e exclusivamente a coloração do produto. Normalmente disponível com tintura, na cor rosada.
O que é OSB (Oriented Stand Board)?,
Em inglês significa “Painel de tiras de madeiras orientadas”, justamente pela forma como o OSB é feito: suas tiras de madeira são 100% de pinus, orientadas em três camadas perpendiculares, o que aumenta sua resistência mecânica e rigidez. Além disso, essas tiras são unidas com resinas à prova d’agua e prensadas sobre alta temperatura.
Aplicações: O OSB tem diversas aplicações, como: em portas revestidas, barras de camas, tampos de mesas, assentos de cadeiras, estrados de camas, estruturas de estofados, painéis decorativos, além de displays, gabinetes para máquina de costura, tábuas de passar roupa, carrocerias de furgões (parte interna) e embalagens industriais. Na construção civil o OSB é usado em pisos, forros, tetos, paredes, vigas, fôrmas de concreto, tapumes, canteiros de obras, tablados, batentes de portas e portas almofadadas.
Não é recomendável usar o painel em lugares expostos à ação direta de água ou em ambientes com muita umidade.

Compensado Sarrafeado:
É formado com sarrafos de madeira, colados lado a lado e recobertos com duas lâminas de madeira torneada, dispostas transversalmente no sentido das fibras da madeira, o que impede que o painel trabalhe, ou seja, contraia ou dilate. Normalmente é produzido em prensa de alta-frequência, especial para secar a cola, e que une os sarrafos, que também são amarrados com um fio. O objetivo é travar o painel. Os sarrafos podem ser de madeira maciça – nativa e de pinus. Esse compensado não é a prova d’água.Aplicações: Em caixarias em geral e tampos.
Não é recomendável em peças de grande área livre, como portas.
Madeira compensada:
O compensado é composto de várias camadas de lâminas de madeira de pequena espessura coladas entre si por um adesivo. Cada camada ou lâmina é colocada de forma que a direção das suas fibras forme um ângulo de 90º com a da outra camada adjacente. Geralmente é composto de um número ímpar de lâminas. Ao controlar a espessura e a quantidade dessas lâminas, é possível obter painéis de diferentes espessuras. Porém, painéis de 3, 5 e 7 lâminas são os mais produzidos, cujas espessuras variam de 4 mm a 18 mm. De acordo com o local de utilização, o compensado pode ser classificado como:
Interior: compensado colado com adesivo do tipo interior, destinado à utilização em locais protegidos da ação d’água ou alta umidade relativa; - Intermediária: compensado colado com adesivo intermediário, destinado à utilização interna mas em ambiente de alta umidade relativa, podendo eventualmente receber a ação d’água;

Exterior: compensado colado com adesivo a prova d’água, destinado ao uso exterior ou em ambientes fechados onde são submetidos a repetidos umedecimentos e secagem ou ação d’água . O desconhecimento dessa classificação por parte dos usuários ou a sua não verificação no ato do recebimento dos compensados gera um dos principais problemas relatados pelos usuários, ou seja, a delaminação dos painéis. Neste aspecto é importante especificar o tipo de compensado mais adequado ao uso pretendido e verificar, pelo ensaio da resistência da colagem ao esforço de cisalhamento, a qualidade da colagem. Para os compensados de uso permanente ou para aqueles de uso temporário, porém que se pretende estender sua vida útil, e que serão empregados em usos em que a classe de risco à biodeterioração é alta, é necessário realizar o tratamento preservativo do compensado, visto que as madeiras utilizadas na sua produção são de baixa durabilidade natural.
Os compensados são normatizados pela ABNT e as normas relacionadas a seguir constituem um bom material de apoio na qualificação do produto:
NBR 9484/86 Compensado - determinação do teor de umidade;
NBR 9485/86 Compensado – determinação da massa específica;
NBR 9486/86 Compensado – determinação da absorção de água;
NBR 9488/86 Compensado – amostragem de compensado para ensaio;
NBR 9489/86 Compensado – condicionamento de corpos-de-prova de compensado
para ensaios;
NBR 9490/86 Lâmina e compensado;
NBR 9531/86 Chapas de madeira compensada;
NBR 9532/86 Chapas de madeira compensada;
NBR 9533/86 Compensado – determinação da resistência à flexão estática;
NBR 9534/86 Compensado – determinação da resistência da colagem ao esforço de cisalhamento;
NBR 9535/86 Compensado – determinação do inchamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários são muito importantes para nós, comente! Obrigado.

Postar um comentário